terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

O Corvo




O Corvo baseia-se em várias produções feitas por diretores e atores diferentes, e foram um marco na história da cinematografia do horror, as mesmas são adaptadas da ampla literatura do horror. 

Posso dizer em curtas palavras que cada filme transmite a mesma energia, carregadas de sentimentos de solidão, angústia, redenção, amor, ódio e vingança, mas de maneiras diferentes abordadas a cada filme, não apenas ângulos ou efeitos especias, mas novos sentidos à trama que levam o telespectador a contemplar a obra prima por trás do enigmático e sombrio corvo.


O Corvo (1994)




Tudo começa na conhecida "Noite do Demônio", uma noite após Halloween, que carrega o nome por trazer eventos como a violência e o caos espalhado pela cidade, mas vai bem mais além disso.

Diz a lenda que quando alguém morre um corvo leva sua alma de volta pelo umbral, mas em algumas oportunidades o corvo permite a alma voltar para cumprir sua sede de vingança.

O Corvo , é uma adaptação cinematográfica da história em quadrinhos homônima de James O'Barr. O filme foi produzido em 1994, co-escrito por David J. Schow e John Shirley e dirigido por Alex Proyas.

O papel do protagonista é tomado por Brandon Lee, filho de Bruce Lee, e marcado for um incidente inesperado e talvez enigmático, já que ele morreu antes do filme ser concluído, nos sets de filmagens, vítima de uma arma do cenário.


Enredo

Eric Draven e sua noiva Shelly são brutalmente assassinados na Noite do Demônio (Devil's Night), a noite que precede o Halloween. Um ano depois, Eric volta do mundo dos mortos guiado por um corvo. Inicialmente sem lembranças do ocorrido, volta ao seu antigo loft onde recobra as memórias e a dor da morte. 

Eric pinta em seu rosto os traços de um palhaço feliz e distorcido (o que marca seu "renascimento") e inicia uma caçada para vingar-se de seus assassinos.

Os bandidos são mortos um a um, até que Eric, com o auxílio do sargento Albrecht, se encontra com o maior criminoso da cidade, Top Dollar e a sua irmã, que entretanto conseguiu apanhar o corvo. 

Ela descobriu que o sofrimento do corvo (pássaro) seria transposto para Eric, colocando assim a sua imortalidade em perigo.




O fime contém vários aspectos atraentes, como o musical, por exemplo, a trilha sônora do filme se tornou clássica junto de inúmeras outras homenagens por bandas posteriores.

Vemos em Brandon Lee, a sede do espírito de Erick por sua redenção, sua disposição para enfrentar seus inimigos e resolver assuntos pendentes, paralelos ou não ao seu objetivo, como por exemplo sua amizade com Sarah, uma garotinha solitária, bastante madura apesar da idade, com problemas familiares que gosta de vagar pelas ruas escuras com seu skate.




Dois anos depois do sucesso mundial de bilheterias da primeira versão de "O Corvo", é lançada sua sequência que segue o estilo do primeiro filme, a antiga lenda do corvo e seu voo em busca de justiça e vingança, dessa vez em Los Angeles, em uma cidade conhecida por "Cidade dos Anjos"



O Corvo: A Cidade dos Anjos




Enredo

Como no primeiro filme, a sequência é também baseada nas histórias em quadrinhos criadas por James O'Barr, o filme conta a história de Ashe Corven (Vincent Perez) que reencarnou para vingar sua própria morte e de seu filho. 

Eles foram assassinados cruelmente por uma gangue ligada ao tráfico de drogas liderada pelo sádico e poderoso Judah Earl (Richard Brooks) após serem testemunhas de um assassinato. Ashe retorna exatamente no Dia dos Mortos, quando a Cidade de Los Angeles, mais conhecida como a Cidade dos Anjos, um lugar dominado pela violência e pelas drogas, está cheia de gente celebrando e rezando por seus entes queridos. 

No filme original, a menina Sarah assiste a vingança do guitarrista de rock Eric Draven e nunca mais consegue esquecer o ocorrido. Agora, Sarah (Mia Kirshner) é uma bela tatuadora que ajuda Ashe a concretizar sua vingança.




É, a bela garotinha cresceu e a sequência continua.



O Corvo: A Salvação (2000)




Alex Corvis (Eric Mabius) é um jovem injustamente condenado à cadeira elétrica pelo brutal assassinato de Lauren (Jodi Lyn O'Keefe), sua namorada.

Misteriosamente, na mesma noite de sua execução, testemunhas do caso começam a morrer. Pelo poder mágico do corvo, Corvis retornou do mundo dos mortos para vingar a morte de Lauren e limpar seu nome. Agora como um morto-vivo, dono de superpoderes e com a ajuda de Erin (Kirsten Dunst), a irmã de Lauren, inicia sua violenta e vingativa perseguição aos verdadeiros assassinos e mergulha em um sinistro labirinto de conspiração e corrupção, prostituição e morte que controla o coração do violento e perigoso submundo da cidade.



O Corvo: A Vingança Maldita




Desta vez, Jimy Cuervo (Edwards Furlong, de O Exterminador do Futuro), um jovem que é menosprezado em sua cidade planeja ir embora com a namorada. Ambos vêem seus planos interrompidos após serem assassinados pelos Quatro Cavaleiros do Apocalipse, um grupo satânico liderado por Luc Crash (David Boreanaz, da telessérie Angel) e Lola Byrne (Tara Reid, de American Pie 1 e 2). 

Alimentado por um incontrolável desejo de vingança, Jimmy reencarna como "O Corvo" para dessa forma poder confrontar o grupo em uma batalha na qual somente um sairá vencedor. 

A história é baseada no livro de mesmo nome, escrito por Norman Partridge.




E terminamos a primeira parte dessa matéria, não podemos negar que O Corvo e todas suas adaptações são simplesmente marcos no gênero horror. Filmes repletos de terror, tensão, ação, violência e drama (principalmente o quarto filme, um dos mais dramático e trash, por trazer O Corvo em um personagem jovem.

Não desmerecendo as outras versões, porém a versão original de Brandon Lee sempre vai ser a mais clássica, não só por ele ter se sacrificado pelo filme, mas também por tê-lo feito valer à pena.

Na próxima matéria falarei de O Corvo de Edgar Allan Poe, um filme lançado em 2012 relatando como possivelmente foram os últimos cinco intensos e angustiantes dias de vida do autor, cuja morte até hoje permanece cheia de mistério.

Um comentário: