segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Naufrágio Mara Hope: Um marco no litoral de Fortaleza





Mara Hope é um navio petroleiro que naufragou na costa da cidade de Fortaleza, estado do Ceará, Brasil, no dia 6 de março de 1985, sendo atualmente uma atração turística da cidade e uma ligação histórica com o passado em um incêndio que durou quatro dias.


História acerca do Mara Hope

Fabricado em abril de 1967 pelo estaleiro espanhol Astilleros de Cádiz, foi primeiramente chamado de Juan de Austria. Posteriormente, foi renomeado de Asian Glory (1979) e, por fim, Mara Hope (1983). 

Pertenceu às empresas Naviera Ibérica, Bona Shipping, Carpathia Trading e, por último, à Commercial Maritime, cuja sede estava localizada na cidade de Monróvia, na Libéria.


Incêndio e tentativa de desencalhar o navio


Em 1983, sofreu um incêndio que durou quatro dias, o qual atingiu a casa de máquinas do navio quando estava ancorado em Port Neches, no Texas, Estados Unidos. Todos os 40 tripulantes saíram do navio sem nada sofrer. Além disso, cerca de 150 moradores das imediações do porto tiveram que ser evacuados, devido ao risco de explosão da embarcação.

Em 1984, em decorrência de sua destruição pelo incêndio, foi destinado para Taiwan, condenado ao desmonte. Contudo, no meio da viagem, enquanto rumava a Cabo Horn, na América do Sul, em 1985, o seu rebocador, Sucess II, teve problemas mecânicos na costa brasileira, ficando ancorado no Porto do Mucuripe, em Fortaleza. 

Em 6 de março do mesmo ano, em meio a um forte temporal à noite, com maré alta, as amarras do Mara Hope se romperam e a embarcação derivou 1,6 km até encalhar em um banco de areia nas proximidades da Praia de Iracema, ao lado do estaleiro da Indústria Naval do Ceará. 

Há, entretanto, outra versão da história, não confirmada, de que o rebocador que estava conduzindo o Mara Hope teve problemas e foi obrigado a soltar as amarras, deixando-o à deriva. Depois de diversas tentativas de recuperação e reflutuação do navio, ele foi dado, em 21 de março, como perdido.


Atualmente navio encalhado é ponto turístico

Hoje, a extinta embarcação é um curioso ponto turístico da cidade, que pode ser visto em diferentes pontos da orla. Constantemente, grupos de mergulhadores desbravam as formações de corais presentes na parte submersa e aventureiros sobem nas ruínas para contemplar a cidade por meio da visão única que o navio proporciona, seja para tirar fotos, ou se suspender (uma prática feita por muitas pessoas) como o sujeito na foto abaixo.




O que sabemos é que o navio permanece firme perante as ondas, onde encalhou, e se tornou um lugar atraente para muitos, trazendo várias pessoas até Fortaleza para conhecer o famoso Mara Hope.

Há até uma música em homenagem ao navio, a mesma produzida pela renomada banda gótica cearense, Plastique Noir. A música faz parte do álbum Affects, foi composta pelo vocalista Airton S, e intitula-se simploriamente de Mara Hope.




Confira a tradução da música logo abaixo.

Plastique Noir - Mara Hope 

O guarda no banco de areia
Onde a margem morre a cada hora, a cada noite
Quem é capaz de calar seus gritos, vá

Todos os postes de luz restantes trêmulos
Desvanecem-se com a luz da manhã
Tochas de inquisição para as almas bêbados da
Última noite, em meus sonhos gaivotas estão caindo

Espuma celebra o casamento
Do mar e do abismo do meu coração
O oceano azul profundo é justo
Uma vez que agarra mais perto do sol

Todos os postes de luz restantes trêmulos
Desvanecem-se com a luz da manhã
Tochas de inquisição para as almas bêbados da
Última noite, em meus sonhos gaivotas estão caindo

(Então, observe o amanhecer)

Todos os postes de luz restantes trêmulos
Desvanecem-se com a luz da manhã
Tochas de inquisição para as almas bêbados da
Última noite, em meus sonhos gaivotas estão caindo

Mas Mara Hope se mantém calmo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...