domingo, 28 de fevereiro de 2016

Circle




Circle se trata de um filme de puro terror psicológico, é um daqueles filmes complexos, que requer bastante atenção para um entendimento maior, sem falar que o clímax está presente em todos os momentos, não se sabe qual o próximo passo, não se sabe quem será o próximo a morrer, e o principal, ninguém sabe o que realmente está acontecendo, sendo que o desenrolar da trama não ajuda muito a entender.



Todas as cenas (menos a final) consistem em uma sala, onde pessoas estão confinadas em um tipo tecnologia avançada e mortífera e carregam em seus ombros a responsabilidade de matar uns aos outros para sobreviver, tudo dentro de um mecanismo avançado criado talvez por forças alienígenas ou até mesmo pelo governo com o intuito de estudar a raça humana, mas o filme foca mais no padrão criado pelas próprias vítimas, padrões que mostram como os seres humanos agem quando estão diante da morte, do que são capazes de fazer para sobreviver, suas maneiras de socializar e ao mesmo tempo trair a confiança recém conquistada.

Com pouco mais de uma hora de vinte minutos, esse thriller deixa qualquer mente em êxtase.




Acabei encontrando tal filme por meio do Netflix, o mesmo está disponível lá para quem quiser assistir. A trama e o desenrolar no mesmo é muito alienante, de uma maneira a fazer as pessoas que assistem não compreenderem tão bem o que está acontecendo ali na tela, por essa razão é difícil escrever uma sinopse razoável para tal que não seja:

"Um experimento incomum, cinquenta vidas e uma chance, quem sairá vivo?"

Enfim, sem mais delongas, o filme é bastante enigmático e se formos colocar em debate, o mesmo se encaixaria em inúmeras possibilidades para com o que acontece no mesmo, poderia ser um mero jogo de redução populacional, mais um jogo macabro de um maníaco ou então seres com uma tecnologia altamente avançada fazendo estudos com a raça humana.

Acho a última opção a mais provável, já que na cena final (e única cena do filme que se passa fora do ambiente sórdido) mostra uma nave com um formato semelhante ao de tal sórdido ambiente, então automaticamente deduzi que todo aquilo era apenas uma teste que se passava dentro de uma nave.

Não posso confirmar se os personagens são realmente humanos, mas a maneira de julgarem uns aos outros e tentarem esconder seus podres expondo a fraqueza alheia por meio de diálogos fascistas, julgamentos e dedos sendo apontados na cara um os outros (não literalmente).

Se o Circle se trata realmente de um jogo, a maioria falhou, e caso seja um estudo acerca do comportamento humano, ambos os lados ainda terão muito o que aprender.




Matéria de David Alves Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário