domingo, 6 de dezembro de 2015

Curioso

Na escura e fria noite

Barulhos são ouvidos da Floresta do Sofrimento

Gritos desesperados ao relento

De uma vida que estava por se esvair

"Mas o que é isto?" se pergunta o garoto curioso

Todas as noites a um grito, um desaparecimento, uma morte


Os adultos diziam ser um animal raivoso

E que se todos permanecessem em casa dariam sorte

Mas o garoto era curioso

A floresta úmida lhe causava arrepios

O vento gélido tocava sua pele desprotegida trazendo junto consigo um cheiro esquisito

Sua respiração falhou, reproduzindo dois assovios.

As pernas queriam correr, mas o garoto era curioso.

A fera o encarou com seus orbes brilhantes

Sangue na boca, nas mãos, no chão.

E num intervalo da lua ofuscante

Sentiu suas vísceras sendo rasgadas e o sangue em sua garganta

Mas o que poderia fazer?

Era um garoto curioso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário