domingo, 25 de outubro de 2015

Mascarado invade escola na Suécia e esfaqueia geral




















“Um dos meus amigos foi até ele para desafiá-lo, mas quando vimos ele esfaquear [um professor], nós fugimos”, disse Alazza ao canal sueco TV4.


Um homem mascarado aparentemente armado com uma espada realizou um ataque ontem em uma escola na Suécia, deixando dois mortos e dois gravemente feridos. Após o incidente na lanchonete da escola, o agressor, de 21 anos, foi baleado por agentes de segurança. Ele foi levado ao hospital. Não se sabe o motivo do ataque.

O incidente ocorreu por volta das 10h locais (6h em Brasília) na escola Kronan, em Trollhattan, cidade industrial com cerca de 50 mil habitantes com grande concentração de imigrantes e refugiados. O primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, agendou uma visita à cidade após tomar conhecimento da agressão.




Um professor e um estudante morreram no ataque. Outro professor (ferido no abdômen) e outro estudante (ferido no abdômen, no peito e no fígado) ficaram em condição grave e passaram por cirurgia. A polícia disse que os estudantes atacados tinham 11 e 15 anos. “Pessoas jovens foram atacadas. Isso é terrivelmente trágico”, disse o porta-voz da polícia Thomas Fuxborg.


Relatos iniciais apontavam que o ataque havia deixado cinco vítimas, sendo quatro estudantes. As autoridades corrigiram a informação. Estudantes e funcionários da escola esvaziaram o prédio depois do ataque.


De acordo com informações do site de notícias sueco Expressen, estudantes fizeram barricadas nas portas das salas de aula para impedir que o agressor entrasse nelas. “Foi o caos”, disse um dos alunos à reportagem da página.


Faca grande

O porta-voz da polícia Stefan Gustavsson disse que a arma utilizada no ataque era “uma faca grande, possivelmente duas, incluindo o que pode ser uma espada”.


A estudante Laith Alazze, 14, disse que inicialmente havia pensado que o agressor tinha algo a ver com o Halloween, pois vestia roupas pretas e uma máscara.


“Um dos meus amigos foi até ele para desafiá-lo, mas quando vimos ele esfaquear [um professor], nós fugimos”, disse Alazza ao canal sueco TV4.


Este é o primeiro ataque a uma escola registrado na Suécia desde 1961, quando um jovem morreu e seis ficaram feridos em Gotemburgo. A polícia diz ter frustrado em 2004 um ataque a tiros em uma escola em Malmö.


O primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, suspendeu a ida ao Parlamento, que estava prevista para acontecer ontem e integra o calendário político do país, para se deslocar a Trollhättan. Berço do construtor de automóvel Saab, a cidade industrial, com 57 mil habitantes, fica a uma hora de carro de Gotemburgo.

Fonte: O Povo

Essa matéria só me fez pensar uma coisa: O que esse sujeito tinha na cabeça (além da máscara)?