domingo, 5 de julho de 2015

O misterioso caso de Elisa Lam





















Existem mistérios que são tão assustadores e estranhos, que prendem nossas mentes durante dias. O caso de Elisa Lam é um deles. Em fevereiro de 2013, esta estudante de apenas 21 anos foi encontrada morta dentro de um tanque de água no último andar do Cecil Hotel’s (um hotel que guarda inúmeros mistérios), em Los Angeles. O Departamento de Médicos Legistas do Município de Los Angeles determinou a morte como “acidental devido a afogamento”, e foi relatado que não foram encontrados vestígios de álcool ou drogas durante a autópsia. 


No entanto, há muito mais história do que o pouco apresentado nos relatórios policiais. A primeira evidência que precisa ser considerada é uma fita de vigilância do elevador, que registou o comportamento de Elisa apenas alguns minutos antes de perder sua vida.

O vídeo de quatro minutos postado no YouTube mostra Elisa entrando e pressionando todos os botões do elevador esperando que ele se mova. Ao ver que as portas não se fecham, ela passa a agir de forma um tanto quanto estranha. 

Eis o vídeo.




Em primeiro lugar, Elisa entra no elevador e, aparentemente, pressiona todos os botões. Ela, então, espera que algo aconteça, mas, por alguma razão, a porta do elevador não se fecha. Elisa então começa a olhar em volta, com se estivesse esperando ou fugindo de alguém. Nos 01:57, seus braços e suas mãos começam a se mover de uma forma muito estranha (quase não humana), como se ela falasse com alguém ou alguma coisa... Ou nada. Ela, então, vai embora. A porta do elevador se fecha e, em seguida, parece voltar a funcionar normalmente.

Logo após os eventos do elevador, Elisa de alguma forma conseguiu acessar o último andar do hotel, subiu em no reservatório de água e, acabou se afogando nele. Seu corpo foi encontrado somente duas semanas após a sua morte, depois que hóspedes começaram a reclamar do gosto e da cor da água.

Vendo as imagens das câmeras de vigilância, a maioria das pessoas concluiria que Elisa estava sob a influência de drogas. Entretanto, a jovem estudante não tinha histórico de uso de drogas e em sua autópsia, foi concluído que não houve a ingestão de nenhuma droga. 

Quando se olha para o contexto e as circunstâncias desta morte, as coisas acabam tornando-se ainda mais misteriosas.


A Obscura História do Cecil Hotel’s


Construído em 1920, com a intenção de ser um hotel para viajantes, ou empresários que passariam apenas uma ou duas noites na cidade, o Cecil Hotel’s foi rapidamente ofuscado por vários hotéis glamorosos. Localizado próximo do infame Skid Row, o hotel começou a alugar os quartos a longo prazo por preços absurdamente baixos, coisa que acabou chamando atenção de diversos desordeiros. A reputação do hotel rapidamente passou a ser de “indecente” e “mórbido” quando se tornou notório devido ao grande número de suicídios e homicídios, assim, como instalação para famosos assassinos em série. 

Parte de sua história sórdida, envolve dois assassinos em série, Richard Ramirez e Jack Unterweger.  Agora no corredor da morte, Ramirez, apelidado de “the Nightstalker”, viveu no Cecil Hotel’s em 1985, em um dos andares superiores. Ele pagava em torno de 14 dólares por noite. Com o hotel cheio de viajantes, passou despercebido como ele perseguiu e matou 13 mulheres. Richard Schave, disse “Ele jogava as suas roupas ensanguentadas na lixeira no final da noite e retornava ao hotel pela porta dos fundos”.
Jack Unterweger era um jornalista que cobria os crimes em Los Angeles para uma revista austríaca em 1991. “Acreditamos que ele viveu no Cecil Hotel’s em homenagem ao Ramirez”, disse Schave. Ele foi acusado de matar três prostitutas em L.A., enquanto ainda era um hóspede do Cecil. 

Durante os anos 50 e 60, o Hotel era conhecido como um lugar em que as pessoas iriam para cometer suicídio, se jogando de uma de suas janelas. Helen Gurnee, 50 anos, pulou de uma janela do sétimo andar do Cecil Hotel’s, caindo em cima do seu letreiro, em 22 de outubro de 1954. Julia Moore pulou da janela de seu quarto no oitavo andar, em 11 de fevereiro de 1962. Pauline Otton, 27 anos, pulou de uma janela do nono andar após uma discussão com seu ex-marido, em 12 de outubro de 1962. Pauline caiu sobre George Gianinni, 65 anos, que estava andando na calçada, a 90 metros abaixo de onde ela havia saltado. Ambos morreram instantaneamente.

Ocorreu também o assassinato de um dos moradores do Cecil. Osgood “Pigeon Goldie”, um operador de telemarketing aposentado, conhecido por proteger e alimentar os pombos em um parque nas proximidades, foi encontrado morto em seu quarto e teve seus objetos furtados em 4 de junho de 1964. Ele havia sido esfaqueado, estrangulado e estuprado. O crime até hoje se encontra sem solução.

O caso de Lisa Lam é mais uma adição sórdida para a história do hotel e pode levar-nos a perguntar: "O que diabos têm de errado com esse lugar?”.



O Filme “Dark Water” (no Brasil, Água Negra)

A história de Elisa Lam é assustadoramente semelhante ao filme de terror Água Negra, de 2005. Dahlia, a principal protagonista do filme se move em um prédio cheio apartamentos com sua filha Cecília. Ambos os nomes são extremamente relevantes, pois Dahlia Negra é o apelido que foi dado a Elizabeth Short, uma mulher que foi vítima de um terrível assassinato durante um ritual em 1947. O caso nunca foi resolvido. De acordo com a polícia de L.A., há rumores de que a Dahlia Negra estava hospedada no Cecil Hotel’s antes de perder a vida.

“Pelo menos um livro, diz que Dahlia Negra, ou Elizabeth Short, bebia em um bar próximo ao Cecil antes de desaparecer em 1947, porém, os historiadores culturais Kim Cooper e Richard Schave de Esotouric dizem que isso é apenas rumor." — LA Observed, Serial Killer Central.

No filme, o nome da filha, Cecília, é, obviamente, muito semelhante ao nome Cecil Hotel. Depois de se mudar para o seu apartamento, Dahlia percebe uma água escura vazando do teto em seu banheiro. Ela finalmente descobre que uma jovem chamada Natasha Rimsky fora afogada em um tanque de água no último andar do edifício, o que fez a água se tornar preta. 

Ainda no filme, o proprietário do prédio sabia sobre este fato, mas recusou-se a tomar as devidas medidas. O corpo de Elisa Lam também estava no reservatório de água do hotel há mais de duas semanas, fazendo com que os hóspedes reclamassem do gosto e de o fato de a "água estar negra".

O final do filme também é assustadoramente relevante: O prédio cheio de apartamentos, o mau funcionamento do elevador e o fantasma da mãe de Cecília trançando os seus cabelos. Será que a morte de Elisa Lam foi um desses assassinatos ritualísticos espelhados em filmes de Hollywood?


Outra Estranha Coincidência

Logo após a descoberta do corpo de Elisa Lam, um surto mortal de tuberculose ocorreu em Skid Row, perto Cecil Hotel. Você provavelmente não vai acreditar, mas o nome do kit de teste utilizado neste tipo de situação é: LAM-ELISA!


Não foi um crime?

As Autoridades de Los Angeles determinaram em junho de 2013 que a morte de Elisa Lam foi acidental e que ela “provavelmente era bipolar”. Diante disto, algumas perguntas permaneceram sem respostas.

Como é que Elisa, ainda que fora do seu juízo normal, acabara dentro de um tanque de água do hotel, sendo que esta é uma área de difícil acesso? 

Mas vamos supor que ela conseguiu chegar até lá, mesmo que a área fosse protegida por um sistema de alarme e ela não alcançasse a estrutura do reservatório, fica uma pergunta em aberto, como ela conseguiu fechar a tampa do reservatório de água?

E por ventura, ainda trago como um "brinde" uma lenda/creepypasta que ficou bastante famosa nas épocas em que aconteceu o suicídio de Elisa Lam, que se trata de um "ritual" que você pode fazer em um elevador que lhe levará para "outra dimensão".

Confira a lenda abaixo. (Ressaltando que a mesma pode ser "categorizada em uma das formas orientais de alcançar facilmente outra dimensão").

Como ir para outro mundo usando o elevador:

1. Entre no elevador sozinho (o elevador deve estar vazio também).
2. Quando entrar no elevador, siga a ordem: 4ª andar > 2º andar > 10º andar (se alguém entrar no elevador em algum desses andares, o ritual será desfeito).
3. Quando você chegar ao 10ª, pressione o botão do 5º andar sem sair.
4. Quando você chegar no 5º andar, uma mulher jovem vai entrar e irá acompanhá-lo no elevador. (Não fale com ela)
5. Depois que a mulher entrar, pressione o botão 1 º andar.
6. Depois de pressionar o botão do 1 º andar, o elevador vai levá-lo até o 10 º andar, em vez de levá-lo para o chão. (Você poderá apertar os botões dos outros andares, assim você não completará o ritual, mas também essa será a sua última chance de desistir do mesmo)

Há apenas uma maneira de verificar se você foi bem sucedido no ritual ou não;
O mundo que você chegou deve ter apenas uma pessoa – ou seja, você.
Eu não sei o que acontece depois que você chega lá.
Mas posso dizer uma coisa, a mulher que entra no elevador no 5º andar não é humana.


Enfim, esse é mais um mistério sem solução para o mundo, e para finalizar essa matéria trago o slogan que aparece nos pôsteres do filme “Dark Water”.

 “Alguns mistérios não são destinados a serem resolvidos”

Um comentário:

  1. Tenho uma maneira nada convencional de pensar e não me encaixo no que se dizer “politicamente correto”. Quero ficar rica e viver bem. Não vejo nada de errado. Muitas vezes sou criticada e volta e meia recebo comentários de pessoas me difamando. Não entendo! Não mato, não me prostituo e não vendo drogas. Então o que há de errado em querer subir na vida sem fazer algo ilícito? O problema das pessoas é criticar aqueles que fogem do padrão, apesar da maioria das pessoas estarem longe do padrão imposto pela sociedade. Odeio andar de ônibus, odeio pegar fila, odeio ter o cartão de credito negado por falta de saldo. Detalhe: o limite do meu cartão de credito é de R$ 300,00.  e principalmente odeio passar meus dias de folga fazendo faxina. Vou mudar isso, posso mudar isso e melhor, já estou em processo de mudança. E ninguém tem nada haver com isso. Quem irá ficar rica sou eu. Pode apostar e acompanhar http://comoencontrarumbompartido.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir