terça-feira, 9 de junho de 2015

Saw (Jogos Mortais)

















Sabe aquele filme que te faz perder o fôlego, sair da realidade, viajar na trama tentando compreender a mesma, e te deixa completamente agitado e maravilhado, essa é uma descrição perfeita de como você se sente ao assistir a franquia Saw (Jogos Mortais).

Essa foi a primeira franquia de filmes de suspense um pouco mais 'pesadas' que eu assisti, na época eu não estava acostumado com filmes envolvendo tortura de um modo tão explícito (já que era uma criança, na época eu tinha apenas oito anos), quando eu assisti, o terceiro filme da franquia tinha acabado de estrear nos cinemas, e esse foi um dos filmes que marcou minha infância.


Obviamente sendo uma criança, não entendi quase nada da trama dos filmes, assistia apenas pelo fato de serem filmes bem diferenciado do que eu estava acostumado a ver, e era bem divertido, principalmente o clima que ficava depois de assisti-los.

A trama dos mesmos é bastante complexa, e é preciso assistir desde o primeiro filme e prestar bastante atenção para poder compreender a mesma, eu já assisti várias vezes e há pouco tempo que comecei a compreender a real mensagem a ser passada através a trama dessa franquia, e desse tempo pra cá comecei a achar a mesma genial e fascinante (não tem como explicar, só assistindo várias vezes pra entender e compreender o que estou falando).

Os filmes não apenas parecem, como são bem sangrentos, e essa é a visão que as pessoas tem quando falam em Saw, um filme extremamente sangrento, com tortura e muitas mortes, mas não é exatamente isso, filmes sangrentos tem fama de não ter muito conteúdo, mas Saw reúne sangue, tortura, mortes em uma trama espetacular de tirar o fôlego de quem assiste, conteúdo é o que não falta nesse filme, nada é por acaso no mesmo, tudo foi pensado e totalmente planejado antes de ter sido posto em prática.


















A trama se passa em volta de um assassino (que na realidade não é exatamente um assassino) que é conhecido pela polícia e pela mídia por 'Jigsaw', ele as rapta pessoas que cometem ou cometeram atos errados em suas vidas e não valorizam a mesma, e as colocam em armadilhas que a permitem fazer uma escolha (viver ou morrer), essas armadilhas fazem parte de um jogo criado por ele que envolve várias pessoas, e todas essas pessoas estão ligadas de modo direto ou indireto uma com as outras e com o próprio Jigsaw, como o mesmo diz, só depois de ver a morte de perto é que você entende o verdadeiro valor da vida, e seus jogos se baseiam nisso, ele testa as pessoas, se elas realmente merecem o dom da vida, suas armadilhas não são feitas para tirar vidas, e sim para salvá-las.


Isso foi apenas um resumo da coisa em geral, para entender tudo é preciso assistir todos os filmes com bastante atenção, pois a cada filme surge novas revelações e novas dúvidas, por exemplo, o que motivou Jigsaw a fazer tais jogos, isso vai se revelando aos poucos, e só a pouco tempo compreendi isso, e ainda tento compreender com mais certeza outras dúvidas e questões que o filme levanta.

















Toda a trama da franquia se passa em volta de John Kramer (o famoso Jigsaw), que é a pessoa que eu mais admiro nos filmes, pois se não fosse por ele, nada daria certo,. Ele planeja tudo e pensa em todas as infinitas possibilidades em seus jogos, nada para ele é por acaso, tudo tem sua razão e motivo, eu o considero um gênio por seus pensamentos e ideologias, apesar de todo o sofrimento e as mortes sangrentas e dolorosas em todos os filmes, ele nunca matou ninguém (já que ele despreza assassinos), as próprias pessoas escolhiam entre viver ou morrer, ele apenas ditava as regras do jogo, elas precisavam apenas segui-las.




















Eu não tenho muito mais o que falar sem acabar estragando alguma surpresa, você precisa assistir para compreender o que estou a falando, essa é uma franquia simplesmente épica, foi praticamente a primeira que assisti e me deixou refletindo por semanas, e um detalhe que não posso esquecer de citar é a trilha sonora, com ar de mistério, suspense e revelação, perfeita pros filmes, e sempre segue um padrão de tocar no final dos filmes seguido de grandes revelações em uma última cena que sempre deixa o gostinho de quero mais, e o coração de quem está assistindo acelerado.

Para quem já assistiu tal franquia é difícil ouvir a trilha sonora sem lembrar de inúmeras cenas dos filmes.




Agora cabe a você decidir se irão assistir essa franquia ou não, como diria Jigsaw...

Faça sua escolha.