segunda-feira, 1 de junho de 2015

Família é encontrada morta após ter overdose para “escapar do apocalipse”



















Essa é uma notícia do ano passado, porém bastante relevante para ser colocada aqui, a mesma mostra o que o fanatismo religioso é capaz de fazer não apenas com uma pessoa, mas com toda a família que é obrigada a conviver com essa loucura.


Um casal e três de seus filhos foram encontrados mortos em casa depois de tomarem um coquetel de drogas em um trágico assassinato-suicídio, para escapar do “mal do mundo”.

Benjamin e Kristi Strack e seus filhos Benson, 14 anos, Emery, 12, e Zion, 11, foram encontrados mortos em sua casa em Springville, Utah, Estados Unidos, no dia 27 de setembro do ano passado.

A polícia divulgou um relatório na terça-feira, dia 27, apontando que eles muitas vezes discutiram noções religiosas sobre o apocalipse e orquestraram o suicídio usando metadona, heroína e outros medicamentos.

“O apocalipse, o fim dos dias e o julgamento final foi um tema bastante recorrente nas conversas entre pais e filhos”, disse Greg Turnbow, detetive responsável pelo caso.

“O filho sobrevivente revelou que sua mãe havia feito comentários de que, se as coisas ficassem ruins o suficiente ela preferia que a família fosse para o outro lado de uma maneira confortável em vez de sofrendo dolorosamente.”

Parentes haviam revelado que a família falava que iria escapar do “mal do mundo”, mas acreditavam que eles iriam se mudar para uma área pouco povoada e não se matar.

“Não há evidências de que qualquer um dos membros da família foi forçado a tomar as doses letais. Desconhece-se ainda se as crianças mais novas sabiam o que estavam bebendo, mas o filho de 14 anos deixou uma nota afirmando que estava ciente de sua ‘possível morte iminente’”, concluiu Turnbow.


A minha opinião sobre tal caso é clara e breve, vindo de uma família religiosa conservadora como essa, tais crianças foram criadas com todo esse fanatismo, e obviamente que confiaram nos pais, que filho não confiaria? Em relação as crianças mais novas prefiro não comentar nada. 

Acredito que se você tem uma religião fique para si, não envolva os outros, principalmente crianças que não merecem viver de certo modo em meio a uma loucura constante como a religião.

2 comentários:

  1. "Acredito que se você tem uma religião fique para si..."
    Na mouche. Subscrevo.

    ResponderExcluir