quarta-feira, 3 de junho de 2015

Extermínio



Hoje comprei mais de quinze filmes de horror, a maioria inéditos para mim, e estou assistindo, ou melhor, saciando minha fome por terror. Nesse exato momento acabei de assistir Extermínio I e II (também conhecido por 28 Days Later ou 28 Weeks Later), os filmes se passam em torno de um mundo apocalíptico dominado por um vírus que transforma as pessoas em verdadeiros monstros sedentos de raiva.

Particularmente gostei bastante dos dois filmes, ambos possuem bastante sangue e morte, porém o que me chamou atenção acima de tudo foi a trama dos filmes, algo bem elaborado em minha opinião.



Extermínio (28 Days Later)

Após invadirem um laboratório de pesquisas em macacos, um grupo de ativistas encontra chimpanzés presos em gaiolas diante de telas que exibem continuamente cenas de extrema violência. Ignorando os avisos de um cientista que trabalha no local de que os macacos estariam infectos, os ativistas decidem libertá-los. Assim que são soltos os macacos atacam todos aqueles à sua volta, em verdadeiros ataques ensandecidos. 28 dias após este acontecimento desperta do coma em um hospital de Londres, Jim. Completamente confuso e estranhando a ausência de pessoas nas ruas, Jim nada sabe sobre o ocorrido e se esconde após encontrar diversos cadáveres e seres monstruosos, infectados pelo vírus disseminado. Após uma explosão Jim encontra outros sobreviventes, Selena e Mark, que o levam a um local seguro e lhe explicam a situação atual. Decidido a reencontrar seus pais, Jim decide partir e é acompanhado pela dupla de novos companheiros. Até que, ao se refugiarem em um prédio, ouvem uma transmissão pelo rádio de que um grupo de soldados comandados pelo major Henry West está se reunindo e diz ter a solução para a cura da infecção provocada pelo vírus. Sem outra alternativa, Jim, Selena e Mark decidem se juntar aos soldados em sua batalha



Extermínio 2 (28 Weeks Later)




O terror e a destruição revelados em Extermínio 2 tem início seis meses depois de um vírus dizimar Londres. Nesta arrepiante história de horror, continuação que "supera o filme inicial", restabelecida a ordem e vencida a guerra contra o vírus, o exército dos EUA apresenta-se para ajudar a repovoar o Continente Britânico, mas um dos refugiados que regressam carrega um segredo terrível que ameaça reacender a explosão mortal, sede de sangue, carnificina e o caos.








Ambos os filmes são bons, mas particularmente gostei mais do segundo. Recomendo que assistam na sequência para que entendam e apreciem melhor os mesmos. Não posso esquecer de ressaltar a trilha sonora produzida pelo compositor John Murphy, que dá mais emoção e morbidez aos filmes.



Lembrando que o final do segundo filme deixa uma brecha, o que não impede de um terceiro filme ser produzido, mas enfim, até lá (caso lançarem), recomendo esses dois ótimos filmes para você que está buscando algo para assistir nesse feriado.