segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Estranha "premonição" via twitter


Christina Edkins era apenas uma jovem estudante de 16 anos, adorada por seus amigos e familiares, e vivia tranquilamente na cidade de Birmingham, Inglaterra. Mas em fevereiro desse ano, ela se sentiu preocupada e com medo ao perceber os movimentos suspeitos de um homem dentro do ônibus em que ela estava.

A estudante disse a seus amigos, através de um tweet, que um passageiro a fez sentir medo. Sua mensagem no Twitter dizia: “Este homem está me preocupando no ônibus…não para de se levantar e andar, e subir e descer as escadas, e sentando-se em lugares diferentes.”


Ela também disse que “odiava” pegar ônibus e estava ansiosa para aprender a dirigir em um outro tweet.

Um mês depois, a jovem foi brutalmente esfaqueada até a morte em seu caminho para a escola, no mesmo horário e no mesmo ônibus em que ela havia se assustado anteriormente. Christina estava no segundo andar do ônibus, que era mais vazio, quando o maníaco a golpeou e a apunhalou pouco antes do ônibus fazer sua parada. Ele fugiu assim que as portas do veículo se abriram.

Christina estava a caminho de um simulado para uma prova de acesso à universidade.

Testemunhas horrorizadas tentaram salvá-la depois que o motorista soou o alarme de emergência do ônibus. Um dos passageiros tentou ressuscitá-la, mas a jovem, que havia completado 16 anos apenas uma semana antes da tragédia, morreu em seus braços enquanto seus colegas e outras pessoas olhavam para ela, em lágrimas.


A polícia conseguiu localizar um suspeito do crime; um homem chamado Phillip Simelane, de 22 anos de idade, que foi preso por suspeita de assassinato, próximo ao local quatro horas mais tarde, depois de uma curta perseguição.


















Houve relatos de um homem encapuzado agindo “furtivamente” na parte de trás de um supermercado local. A polícia foi à procura de um homem que, de acordo com as testemunhas, estava vestindo um casaco escuro com um símbolo de um tigre nas costas.

Simelane, originalmente da Suazilândia (pequeno país no sul da África), vive em uma casa em uma área perto de um famoso distrito da luz vermelha de Birmingham. Vizinhos o descreveram como “muito calmo”. Um deles disse: “Ele não parecia estar interessado em fazer amigos.”

O ataque brutal foi gravado por câmeras de segurança no veículo. As imagens mostram que o assassino já estava a bordo quando Christina apresentou seu passe para sentar no ônibus. A polícia disse que não havia nenhum indício que sugerisse que ela conhecia seu assassino.


Darren Bent,  cuja esposa estava no ônibus, descreveu o incidente no Twitter. Ele escreveu: “Não posso acreditar que um cara acabou de esfaquear e matar uma menina bem na frente da minha esposa, no ônibus número 9. Ela teve que tentar ressuscitá-la…o cara fez isso enquanto o ônibus estava prestes a parar e fugiu.”



















Os pais da vítima, Jason e Kathleen, e seu irmão Ryan, disseram estar “devastados” com a perda da adolescente carinhosa que sonhava em se tornar uma profissional de saúde.

A história trágica de Christina nos deixa dois alertas importantes – principalmente aos muito jovens: o primeiro é que tomem muito cuidado quando estiverem sozinhos na rua. E o segundo, tão importante quanto o primeiro, é que levem a sério qualquer tipo de mensagem, tweet ou post como o de Christina.

Ainda não há nenhum indício que comprove que o assassino perseguia a adolescente há um mês. Talvez fosse uma pessoa diferente que a preocupou quando ela mandou seu tweet. Provavelmente nunca saberemos.

Fonte: Macaco Velho

Pois é, mais uma inocente vítima da violência urbana, e pior, violência sem motivos.

Na minha opinião esse tal sujeito que a perseguia provavelmente estava obcecado pela mesma e acabou cometendo esse ato impensado, afinal, quem é capaz de prever as ações de um doente mental?!