sexta-feira, 18 de julho de 2014

The Purgue

Quando o governo norte-americano constata que suas prisões estão muito lotadas para receberem detentos, uma nova lei é criada, permitindo todas as atividades ilegais perante às leis (inclusive assassinato) durante doze horas. Este período é conhecido como "o expurgo", e é marcado por milhares de linchamentos, assassinatos e outros atos de pura violência por todo o país. O intuito de tal lei, segundo o governo, é permitir que todos os cidadãos liberem seus impulsos violentos, algo da natureza humana, garantindo a paz nos outros dias do ano.

No contexto do primeiro filme, vive a família de James Sandin, um vendedor de sistemas de segurança que o dão bastante lucro graças ao expurgo. Porém, na noite em que o evento ocorre, o filho de James em um ato de solidariedade, aceita abrigar um fugitivo desesperado que pede ajuda em frente a casa. Fazendo isso, o garoto coloca a família inteira em perigo, pois logo surge um grupo de psicopatas que prometem invadir a casa, caso não entreguem o fugitivo.


The Purgue é um daqueles filmes que prende quem assiste graças a sua temática interessante e inovadora, e particularmente é um ótimo filme, repleto de suspense e ação, porém o final do mesmo não me agradou, pois tudo se mantém em um perfeito equilíbrio durante o filme inteiro, mas não posso dizer o mesmo do final. Confiram o trailer abaixo.



O primeiro filme ganhou uma sequência, que estréia hoje (18/07) nos cinemas dos EUA, a mesma ganhou o título de The Purgue: Anarchy.

O enredo se passa em outra noite de expurgo, onde um casal (Shane e Liz), estão voltando para casa com seus filhos, quando ficam sem gasolina em meio a uma rua deserta de Los Angeles. Minutos depois, a maravilhosa noite começa, e eles terão que fugir de motoqueiros psicopatas, que os perseguem. Enquanto isso, outro personagem sai pelas ruas para se vingar do homem que assassinou seu filho, e uma outra mulher com sua filha, todos foram assassinados em suas residências devido a um assalto planejado. Os personagens vão se encontrando à medida que tentam sobreviver a essa noite macabra.

Tenho quase certeza que esse filme possa superar o primeiro em vários termos. Primeiramente pois o primeiro filme se passou em apenas um cenário pequeno, a casa de James, o que limitou bastante ações maiores. Também o fato de focar em apenas um acontecimento, o que pode ser entendiante ao longo do filme. Pelo contrário, essa sequência trás como cenário as ruas, onde a maioria dos crimes acontecem. Assim, o ambiente será muito maior, proporcionando mais cenas de perseguições e muita violência, sem falar que o mesmo trará duas histórias paralelas, onde em determinado ponto do filme, os personagens se encontrarão.

Algo que eu não poderia deixar de ressaltar, são as alterações que nosso país faz nos filmes internacionais, como por exemplo, The Purgue ficou conhecido aqui como Uma Noite de Crime, um grande equívoco, já que por lei, todos os crimes realizados no filme são permitidos em tal noite, assim, não podendo ser considerado crimes. Sem falar na modificação brusca no sentido do título. The Purge, sendo traduzido ao pé da letra, seria algo como O Expurgo, algo que tem tudo a ver com o filme, ao contrário do título na versão brasileira.

Não tenho muito o que falar dessa sequência, pois ainda não vi a mesma (já que está estreando hoje), porém espero que consiga manter o mesmo ritmo do primeiro (talvez até melhor), e o final, não deixe a desejar. Fiquem com o trailer.


Para quem ainda não viu The Purge, recomendo bastante, apesar de alguns pontos negativos, vale a pena ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário