quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defunto

Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defundo
As fotografias foram retiradas do perfil do facebook da moça

Fiquei sabendo de tal caso por meio de um imageboard, onde um usuário comentou algo sobre uma mulher que se apaixonara por um "defunto", não entendendo bem a situação tentei fazer pesquisas relacionadas no google upando à foto postada na da tal mulher, e acabei por seu encontrar seu perfil do facebook.

Ao navegar em sua linha do tempo logo vi a foto de capa, onde ela pousa ao lado do suposto falecido, e em sua foto de perfil é possível encontrar a foto do homem, foto essa que parece ser antiga, pela aparência. O nome do tal falecido foi citado pela própria mulher em uma das fotos, esse conhecido por Armando Terra.

O que me chamou maior atenção nesse caso, além das inúmeras fotos que ela posta junto do retrato do falecido, ou mesmo diante de seu sepulcro bem cuidado e enfeitado por ela, foi o fato de em um das fotos, ela estar segurando o porta retrato do homem, enquanto um menino (por volta de dez ou onze anos) toma mamadeira, algo normal, porém a mamadeira estava pregada com fita adesiva (ou algo do tipo) no porta retrato. Enquanto procurava mais informações nos comentários, acabei descobrindo que a criança citada é filho da moça.


Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defundo
 Lá vi que o estranho caso tinha viralizado ao perceber que muitas pessoas comentavam coisas aleatórias a todo instante, alguns tentando alertar que ela precisa de ajuda psicológica, enquanto outros sem um pingo de noção sequer, por vez comentavam zombarias, muitos marcando amigos como se fossem fotos quaisquer em uma página de humor.

A mulher se chama Christianne Kardec, com base no que li em alguns comentários em grupos, a mesma era uma fiel da Igreja Universal, mas parece ter abandonado a igreja. Vendo suas postagens, pude perceber que ele possui conhecimento de outras religiões como a umbanda, o espiritismo, dentre outras áreas do esoterismo, de qualquer modo ainda parece ir à igreja em campanhas da Fogueira Santa, praticada em algumas igrejas, assim como na Universal, onde fieis doam certas quantias em dinheiro para fazer um ritual mensal, onde fazem pedidos para alcançar "causas impossíveis".


Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defundo


Nada parece esclarecido, me indigno ao ver tantas pessoas acessando seu perfil apenas para julgá-la ou apenas zoar, na opinião de muitos que comentaram (com bom senso) ela precisa de ajuda, de alguém que possa conversar e ajuda-la, deve possuir algum problema, ter passado por situações difíceis que a fizeram chegar a esse ponto, pois observando seu perfil antigo e comparando com o atual, houve uma mudança brusca em seu comportamento, talvez uma obsessão por esse homem (que não sabemos quem é), alguns disseram que é o falecido marido dela, já outros comentam que ela se apaixonou pelo sujeito após sua morte, enfim, nada se sabe.




Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defundo


Tenho informações escassas, não se sabe da veracidade dos fatos, tentei entrar em contato com pessoas que afirmavam conhecer a mulher, mas não obtive respostas, estou pesquisando e coletando informações, assim que obtiver esclarecimentos maiores, os trarei nessa mesma postagem.

Christianne faz inúmeras postagens por dia em seu perfil, e isso não é de hoje, olhando a data em que algumas fotos foram postadas, isso já vem acontecendo faz alguns anos e, graças ao alvoroço que os internautas vem causando recentemente, ela informou que desativaria tal perfil, deixando isso claro em sua última postagem.


Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defundo

Ela também possui centenas de vídeos postados em seu perfil, e em praticamente todos aparece junto de seu amado falecido, porém seu perfil foi desativado e os vídeos não encontram-se mais no ar.


Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defundo


Aos que estão acompanhando suas postagens, peço humildemente que parem de marcar amigos fazendo piadas, pois isso não é engraçado, parem de atirar pedras em formas de comentários, isso é a última coisa que ela precisa nesse momento, pelo contrário, tente se colocar na situação em que ela está passando, pensem em seu filho, na criança que não possui mentalidade para lidar com algo do gênero.

E, antes de encerrar esse texto, que fique bem claro que meu único intuito com essa matéria é arrecadar informações e arquiva-las por meio de meu blog, tentando dessa maneira, divulgar o caso para que alguém tome alguma atitude.

Continuarei tentando pesquisar e entrar contato com pessoas que conhecem a moça, assim que tiver mais informações, as trarei, se por acaso souber de algo, comente, se manifeste.


Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defundo
Foto postada em 2013


Caso Kardec: A mulher que se apaixonou por um defundo
Foto postada em 2016


Atualização 07/02/17

Christianne (mais uma vez) desativou seu perfil, provavelmente por não aguentar mais tantas notificações e mensagens que estava recebendo, ela já havia informado que iria se afastar das redes sociais e, sinceramente para ela é melhor assim, ao expor sua vida de tal maneira a mesma sabia que consequências isso poderia gerar, mas talvez não imaginasse a que proporções chegariam.

Daqui a pouco surgirão novas informações do caso, e espero trazer boas notícias, na escassez de informação eis que uma leitora comentou um relato do contato que a mesma teve com Christianne, que lhe falou sobre o caso com mais detalhes.

Vejam os comentários feitos pela Beatriz aqui na matéria:

4 de fevereiro de 2017
(Por Beatriz Reis)

 23:44

"Quem descobriu essa moça, e conversou com ela foi a professora Joana Vieira essa história é verídica a professora postou, mas depois deletou por sorte eu copiei.

Passei dia desses pela Mauriti, aqui na capital paraense, e fiquei muito curiosa ao avistar esse carro onde se vê uma declaração de amor explícita ao jovem da foto. Entrei na padaria para tomar café e perguntei à atendente, que havia sido minha aluna, se ela sabia de quem se tratava. Ela me contou que o jovem, tão bonito e sorridente, era o falecido marido da dona do automóvel e que desde a sua morte ela não havia superado o fato. Me contou também que a foto foi fixada no carro há mais de um ano e que a esposa vivia em luto desde a sua partida. Fiquei triste e pensativa. "Como pode alguém perder o grande amor da sua vida e viver assim?". Achei triste porém, macabro.
Outra vez, da mesma padaria, avistei a moça cuidando dos seus enfeites. Ela passava o pano na imagem e beijava a foto numa alegria inigualável. Fui lá. Não resisti. Dei boa tarde, expliquei que estava escrevendo um livro de narrativas e queria contar sobre a história dela. Perguntei se ela topava participar e, apesar da resistência, ela acabou esquecendo a vendinha de bombons na frente da escola para me contar a história de amor mais curiosa que eu já ouvi. Me contou que conhecera o rapaz no cemitério, sim, ele está morto e o primeiro contato entre os dois foi ali, na sua sepultura. Ela é uma garota linda, gentil e mãe de um garotinho. Formada, bem informada, super inteligente e tem um português invejável. Pronuncia bem os plurais, fala sobre filosofia e teologia com propriedade. É uma mulher admirável, mas, se apaixonou por um defunto. Aliás, por uma espírito de luz, sua alma gêmea. Pois é, ele não foi seu marido e os dois nunca se conheceram em vida. Pode parecer loucura ou aberração satânica mas essa história de amor começa trinta anos depois da morte dele.

É que ela sofreu muito por amores não correspondidos. Namorou alguns caras mas nunca se sentiu completa. Casou, teve um filho porém, mais uma vez viu seus planos despedaçados. Resolveu então seguir sozinha, focou no trabalho e nos livros. Leu sobre Platão, Aristóteles, teologia e teorias físicas. Descobriu o espiritismo, aprofundou os seus conhecimentos sobre o assunto e começou a frequentar a capela do cemitério para fazer preces e orações junto aos mortos. Certo dia, em uma de sua visitas ao maior cemitério de Belém, no Guamá, passou por um túmulo e viu a imagem de um rapaz jovem que sorria na foto da lápide. Comentou rápido: "Que bonito que ele é!". Ficou curiosa mas nada que lhe fizesse parar para saber mais. Ocorre que, no mesmo dia, enquanto tomava banho, sentiu a presença de alguém lhe observando. Era ele, não havia dúvida. Ele veio até a sua casa e ela o sentiu como nunca: forte e doce.

No quarto, ele se materializou. Ela o viu por inteiro. Estava lindo e sorria. Pediu que segurasse a sua mão e os dois se abraçaram. Era como um encontro de almas, uma emoção tão gigantesca que ela chorou. "Eu chorei de saudade, parecia que nos conhecíamos de outras vidas!". Ficaram ali agarrados um ao outro enquanto ela reconhecia o seu cheiro. Ele agarrava o seu corpo forte enquanto ela chorava profundamente. "Foi lindo, a minha alma reconheceu a dele!". "Eu não senti medo. Senti amor. O mais puro e profundo amor!"


23:45

"Ela sabe detalhes da vida que ele viveu quando estava encarnado. Me contou que ele morreu tragicamente em um acidente na Avenida Almirante Barroso. Ele dirigia o carro e perdeu o controle. Capotou várias vezes, bateu em um poste e faleceu instantaneamente. Era muito jovem, levou tempo para compreender. É descendente de português e, com o passar dos anos, foi se perdendo da família. Não recebe visitas e ainda sofre com a solidão. Ela o ama. Me disse que estão juntos e que nunca mais teve olhos para outro homem. Está feliz e se sente completa. Trabalha com a venda de bombons, mora com o pai e o seu filhinho, vive uma vida normal e não se importa se as pessoas não acreditam na sua história de amor. É feliz e está realizada. É linda, inteligente e surpreendente. Tem um sorriso encantador e é mais normal do que muita gente por aí. Ouvi curiosa a sua história e me emocionei com cada detalhe...queria escrever um livro sobre eles mas prefiro que ela guarde as suas narrativas para si porque percebi que ela é feliz sem plateia. Está bem e é o que importa. Se é verdade ou não, não cabe a mim opinar. O que eu sei é que, poucas vezes eu me emocionei tanto com uma história de amor como agora, com a dela. Foi lindo, choroso, emocionante...

Para quem mora na Amazônia, onde há garotas mortas pegando táxi por aí ou Matinta Perêra e boto, acreditar em um amor entre uma moça e uma alma é o de menos..."






Por: David Alves Mendes

53 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, uma pessoa q precisa de ajuda psicológica e quem zomba precisa de mais ajuda q ela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que me irrita realmente são pessoas que julgam sem conhecer!

      Excluir
    2. Conheço a família dela: a Irma dela está magra de tristeza. Ela não deixa cuidarem dela aí dizem que a família não liga . Tudo mentira

      Excluir
  3. Da pra ver claramente os olhos sombrio dela na foto de 2016
    Ja na outra mais antiga
    Vejo uma mae e um filho feliz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos seres alomórficos Adriana, passamos por um processo constante de mudanças ao longo da vida, tanto mentais quanto espirituais, algumas vezes mudamos para melhor e em outras para pior, mas sempre mudamos. Espero que Christianne fique bem, assim como seu filho.

      Excluir
  4. Coitada. Vemos que ela necessita de um psicólogo e um psiquiatra, para tratar esse amor doentio, que a deixa tenebrosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Visitar um psicólogo é sempre bom, colocar para fora o que está sentindo, ouvir alguns conselhos, muitos que vamos achar besteiras, já outros que nos farão refletir, e assim sentir-se mais aliviado colocando aquele "fardo" para fora. As vezes o problema é mais simples do que imaginamos, mas estamos mais preocupados em se entupir de remédios.

      Apesar de nossas opiniões, cada um sabe o que sente, o que faz e o que quer, mas sempre existem consequências!

      Excluir
  5. Li em um comentário de uma pessoa da cidade dela que ela foi muito maltratada em seu casamento. Sendo abandonada pelo marido. Com isso entrou em uma depressão profunda.
    Um dia foi em um enterro e viu este túmulo do Armando (que faleceu nos anos 80). Se apaixonou e pegou a foto do falecido do túmulo fazendo várias cópias... Depois disso, ela disse que o espírito do difunto começou a visitá-la em sua casa e é a alma gêmea dela.

    Ao meu ver, depois dela sofrer tanto com o ex marido, ela idealizou o homem perfeito neste defulto. Ela necessita de ajuda, inclusive espiritual.

    Me pergunto onde esta a família dessa mulher, os órgãos competentes da cidade em que mora, a família do defunto e as pessoas próximas que não tomam uma atitude. Por ela, pelo filho... Enfim!
    Parabéns por sua atitude em criar a matéria. Talvez assim, alguém olhe por ela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor comentário que já vi a respeito desse caso

      Excluir
    2. É uma história talvez não triste, porém melancólica, não posso afirmar que esse é o primeiro caso em que alguém se apaixona por alguém que já morreu.

      Acima de qualquer ajuda psicológica (frequentar um psicólogo também seria, obviamente de ajuda), como você citou Wanessa, ela precisa também de ajuda espiritual pois, apesar de sermos céticos, temos de aceitar que a fé, por sua vez, dá vida ao que não tem, é um assunto delicado de se discutir, mas se ela não estiver disposta a receber ajuda nada podemos fazer, imagino seu sofrimento, pouco sabemos pelo que ela passa e passou.

      Todos passamos por crises existenciais e fases difíceis, acredito que essa seja mais uma para ela, apesar de muitas vezes não terminar como esperamos, espero que dê tudo certo pra ela, e que possa ser feliz junto de seu filho. E onde diabos estiver a família dela, que faça seu único papel, não deixa-la sozinha.

      Excluir
    3. Verdade! À nós cabe a oração. Pra Deus tudo é possível.

      Excluir
    4. Cara quando eu era criança eu sonhei com uma menina (desconhecida, nunca tinha visto) e acordei apaixonado por ela.. por muito Tempo fiquei sonhando com ela.. eu acordava sempre agoniado pq só via ela nos sonhos.. ela tinha um rosto redondo, olhos grandes.. cabelos castanhos cacheados.. uma voz suave e meio rouca... Lembro dela com detalhes.. hj, com 30 anos. Não faço ideia de quem seja.. nunca a vi na realidade.. então, que q eu vou dizer desde caso né kkkk

      Excluir
  6. Li em um comentário de uma pessoa da cidade dela que ela foi muito maltratada em seu casamento. Sendo abandonada pelo marido. Com isso entrou em uma depressão profunda.
    Um dia foi em um enterro e viu este túmulo do Armando (que faleceu nos anos 80). Se apaixonou e pegou a foto do falecido do túmulo fazendo várias cópias... Depois disso, ela disse que o espírito do difunto começou a visitá-la em sua casa e é a alma gêmea dela.

    Ao meu ver, depois dela sofrer tanto com o ex marido, ela idealizou o homem perfeito neste defulto. Ela necessita de ajuda, inclusive espiritual.

    Me pergunto onde esta a família dessa mulher, os órgãos competentes da cidade em que mora, a família do defunto e as pessoas próximas que não tomam uma atitude. Por ela, pelo filho... Enfim!
    Parabéns por sua atitude em criar a matéria. Talvez assim, alguém olhe por ela.

    ResponderExcluir
  7. O caso dela é muito interessante, queria saber mais. Pena que ela desativou sua página no facebook...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que agora ela desativou de vez, mas é o melhor a fazer, não é bom se expor tanto assim, as pessoas não paravam de atirar pedras nela nos comentários sem ao mínimo saber o que se passava.

      Daqui a pouco surgem novas informações.

      Excluir
  8. Só uma correção ao seu texto... Ela não frequenta mais a Universal, essas fotos onde fala a respeito da campanha, nada tem haver com o objetivo da instituição. Como vc disse ela faz menção a várias religiões.. evangélicas, catolicismo, espiritismo mesa branca, umbanda e candomblé, linha da esquerda..além de maçonaria e illuminati. Ela está perdida e todos que tentam ajudar ela "bloqueia". Enfim só queria deixar claro a questão da campanha. E alertar que a preocupação maior é com a criança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, apenas busquei esclarecer os fatos, ela parecia bem devota da igreja, demonstrava isso claramente em seu perfil antigo, depois que ela se afastou da mesma, parece que ouve uma mudança, provavelmente a partir daí ela começou a procurar refúgio em outras religiões esotéricas, que tem mais a ver com sua situação.

      Como você disse, o intuito (além de compartilhar informações) é alertar alguém que conheça Christianne, e ajude-a de alguma maneira, assim como a criança, se ela quiser ajuda, é claro.

      Excluir
    2. Thais freitas, acho que esagerou nas religios citadas, iluminatti é uma irmandade secreta e não religião. E a maçonaria é fechada à mulheres! Max acredito sim que ela deve ir a varios sentros religiosos. Talvez por não encontrar o que realmente o seu subconciente busca!

      Excluir
  9. LEIAM A HISTÓRIA MENINAS

    ✅ Quem descobriu essa moça, e conversou com ela foi a professora Joana Vieira essa história é verídica a professora postou, mas depois deletou por sorte eu copiei.

    Passei dia desses pela Mauriti, aqui na capital paraense, e fiquei muito curiosa ao avistar esse carro onde se vê uma declaração de amor explícita ao jovem da foto. Entrei na padaria para tomar café e perguntei à atendente, que havia sido minha aluna, se ela sabia de quem se tratava. Ela me contou que o jovem, tão bonito e sorridente, era o falecido marido da dona do automóvel e que desde a sua morte ela não havia superado o fato. Me contou também que a foto foi fixada no carro há mais de um ano e que a esposa vivia em luto desde a sua partida. Fiquei triste e pensativa. "Como pode alguém perder o grande amor da sua vida e viver assim?". Achei triste porém, macabro.

    Outra vez, da mesma padaria, avistei a moça cuidando dos seus enfeites. Ela passava o pano na imagem e beijava a foto numa alegria inigualável. Fui lá. Não resisti. Dei boa tarde, expliquei que estava escrevendo um livro de narrativas e queria contar sobre a história dela. Perguntei se ela topava participar e, apesar da resistência, ela acabou esquecendo a vendinha de bombons na frente da escola para me contar a história de amor mais curiosa que eu já ouvi. Me contou que conhecera o rapaz no cemitério, sim, ele está morto e o primeiro contato entre os dois foi ali, na sua sepultura. Ela é uma garota linda, gentil e mãe de um garotinho. Formada, bem informada, super inteligente e tem um português invejável. Pronuncia bem os plurais, fala sobre filosofia e teologia com propriedade. É uma mulher admirável, mas, se apaixonou por um defunto. Aliás, por uma espírito de luz, sua alma gêmea. Pois é, ele não foi seu marido e os dois nunca se conheceram em vida. Pode parecer loucura ou aberração satânica mas essa história de amor começa trinta anos depois da morte dele.

    É que ela sofreu muito por amores não correspondidos. Namorou alguns caras mas nunca se sentiu completa. Casou, teve um filho porém, mais uma vez viu seus planos despedaçados. Resolveu então seguir sozinha, focou no trabalho e nos livros. Leu sobre Platão, Aristóteles, teologia e teorias físicas. Descobriu o espiritismo, aprofundou os seus conhecimentos sobre o assunto e começou a frequentar a capela do cemitério para fazer preces e orações junto aos mortos. Certo dia, em uma de sua visitas ao maior cemitério de Belém, no Guamá, passou por um túmulo e viu a imagem de um rapaz jovem que sorria na foto da lápide. Comentou rápido: "Que bonito que ele é!". Ficou curiosa mas nada que lhe fizesse parar para saber mais. Ocorre que, no mesmo dia, enquanto tomava banho, sentiu a presença de alguém lhe observando. Era ele, não havia dúvida. Ele veio até a sua casa e ela o sentiu como nunca: forte e doce. No quarto, ele se materializou. Ela o viu por inteiro. Estava lindo e sorria. Pediu que segurasse a sua mão e os dois se abraçaram. Era como um encontro de almas, uma emoção tão gigantesca que ela chorou. "Eu chorei de saudade, parecia que nos conhecíamos de outras vidas!". Ficaram ali agarrados um ao outro enquanto ela reconhecia o seu cheiro. Ele agarrava o seu corpo forte enquanto ela chorava profundamente. "Foi lindo, a minha alma reconheceu a dele!". "Eu não senti medo. Senti amor. O mais puro e profundo amor!"


    CONTINUA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante Beatriz, você escreve bem, poderia escrever um romance fictício inspirado na história real, mudando apenas o lugar do caso e o nome dos personagens! Posso anexar seu comentário à postagem?

      Excluir
    2. Essa história é mentira, eu conheço a moça, o marido dela realmente morreu.

      Excluir
  10. CONTINUAÇÃO


    Ela sabe detalhes da vida que ele viveu quando estava encarnado. Me contou que ele morreu tragicamente em um acidente na Avenida Almirante Barroso. Ele dirigia o carro e perdeu o controle. Capotou várias vezes, bateu em um poste e faleceu instantaneamente. Era muito jovem, levou tempo para compreender. É descendente de português e, com o passar dos anos, foi se perdendo da família. Não recebe visitas e ainda sofre com a solidão. Ela o ama. Me disse que estão juntos e que nunca mais teve olhos para outro homem. Está feliz e se sente completa. Trabalha com a venda de bombons, mora com o pai e o seu filhinho, vive uma vida normal e não se importa se as pessoas não acreditam na sua história de amor. É feliz e está realizada. É linda, inteligente e surpreendente. Tem um sorriso encantador e é mais normal do que muita gente por aí. Ouvi curiosa a sua história e me emocionei com cada detalhe...queria escrever um livro sobre eles mas prefiro que ela guarde as suas narrativas para si porque percebi que ela é feliz sem plateia. Está bem e é o que importa. Se é verdade ou não, não cabe a mim opinar. O que eu sei é que, poucas vezes eu me emocionei tanto com uma história de amor como agora, com a dela. Foi lindo, choroso, emocionante...

    Para quem mora na Amazônia, onde há garotas mortas pegando táxi por aí ou Matinta Perêra e boto, acreditar em um amor entre uma moça e uma alma é o de menos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duas esquizofrenicas: Você e ela.

      Excluir
    2. Beatriz Reis, obrigada por postar a história. Li no Facebook dela, mas ela deletou e não consegui copiar depois.

      Excluir
    3. Não podemos sair julgando os outros assim, Reh, ela apenas nos passou mais detalhes da história, se Christianne é esquizofrênica não sei, mas quem dá o diagnostico é o psiquiatra, é uma doença e tem tratamento, é necessário ser compreensivo.

      Agradeço por se manifestar Beatriz, gostei de seu texto, irei indexar à matéria e lhe dar os devidos créditos. Parece que ela desativou o perfil de vez, mss acho melhor assim, todas aquelas pessoas comentando sem parar devia estar a incomodando bastante, apesar de ter sido uma opção da mesma, não é bom se expor tanto assim.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  11. nossa..... essas fotos me dão arrepiosss.... pesada essa história

    ResponderExcluir
  12. olá..eu moro no mesmo bairro dessa moça e já vi o carro com as fotos do rapaz..fiquei me perguntando de quem seria,pois são antigas e enfeitam o carro todo,sinceramente não tinha noção desta história,apesar de morarmos proximas..triste,,ela precisa de tratamento,a nossa mente,quando doente toma atitudes que podem nos levar a loucura..uma pena,ela tem um filho e é nova..devia ter ajuda

    ResponderExcluir
  13. Ela não foi maltratada por ex marido algum e sim o contrário. Ela não conhece o rapaz dá foto, tanto que a familia do rapaz é totalmente contra o que ela faz. Parem de acreditar em algo lindo porque não é assim, digo isso porque conheço a história de fato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já morei no prédio em que ela mora e ela não foi sempre assim. Era casada com o dono de uma padaria do bairro mas se separaram então ela foi morar com a mãe ela o filho no meu prédio que fica na frente da padaria do elas marido. Não sei o que houve, ela andava indo pra universal e até colocava hino evangélico super alto no apartamento dela 6 da manhã acordando o prédio todo, era um problema. Daí do nada ela começou a orar pelos mortos, frequentar cemitérios e ela diz que viu a sepultura desse defunto no cemitério e comentou com o filho que o defunto era bonito, daí no mesmo dia na hora em que ela tava tomando banho, o defunto apareceu pra ela e eles começaram a se relacionar. Acontece que realmente não tem nada de bonito nisso, ela é uma pessoa machucada pela vida, muito ferida que está seriamente perturbada. Além disso, a obsessão pelo defunto prejudica o filho dela que no meio desse história foi mto negligenciado. Ela levava ele pro cemitério e tudo, algumas semanas atrás alguém denunciou e o conselho tutelar tirou o menino dela e deu a guarda ao pai. Tem até uma medida protetiva que proíbe ela de se até próximas do menino. Não é uma história de amor, é uma história de decadência de um ser humano que na busca de um pouco de felicidade se agarra a algo que não é deste mundo. Muito triste. Vamos torcer pra ela encontre ajuda e consiga superar tudo isso.

      Excluir
  14. Só para esclarecer em sua matéria, no face antigo dela, foi a época que ela era membro da denominação citada acima. Ela não frequenta nada. Mais fala a respeito de várias religiões. Suas informações a respeito da "Fogueira Santa" não procede! Sugiro que procure a igreja para obter as informações corretas.

    ResponderExcluir
  15. Fiquei muito triste em saber que a dona Cris está nessa cituacao.
    Pois cheguei a trabalhar na casa dela cuidando do Henrique filho dela.
    Na época que ela era casada com um português, tinham uma padaria no lado da Bel frios ,onde hoje é a atual Bel frios.
    Fiquei sabendo q tudo começou por um sonho q ela teve com esse falecido.

    ResponderExcluir
  16. - Sinceramente Estou Estarrecida Com a História Dessa Moça, Sempre Gostei De Ler Sobre Histórias Macabras, Mas Sempre Como Ficção, Agora Um Caso Verídico RM Minha Cidade, Em Um Bairro Tão Próximo Ao Meu, Me Deixou Meio Que De Boca Aberta Sobre a Veracidade Do Mesmo, Se Realmente Tudo Isso Que Aqui Foi Narrado, Só Posso Dizer Que Realmente Essa Moça Precisa De Ajuda Urgente e De Muita Oração, Que Deus Coloque Seus Anjos Ao Redor Dela Para Livra-la Dessa Obseção!...

    ResponderExcluir
  17. Ela vende atualmente bombom em frente ao colégio onde minha irmã estuda e recentemente ela tatuou o nome do falecido e a foto dele no rosto dela... Minha irmã me contou a história e eu acho muito muito muito triste, mas ela deve ter agravado um problema psicológico, difícil falar sobre a dor do outro, ainda mais questões mentais. Vamos orar por essa moça, ela precisa de ajuda realmente e é muito triste não saber como ajudar

    ResponderExcluir
  18. EU JÁ MOREI NA MAURITI, E EU ERA CLIENTE DA PANIFICADORA NA QUAL ESSA MOÇA ERA MULHER DO DONO DO ESTABELECIMENTO. EM 2012 PRECISAMENTE, ELA SEMPRE COM UM AR DE SERIA E DE CERTA FORMA ARROGANTE. LEMBRO QUE UM DIA FUI COMPRAR ALGUMAS COISAS PARA LANCHAR E NO TOTAL DA CONTA FICOU FALTANDO $ 0,25 CENTAVOS, ELA NÃO DEIXOU EU LEVAR O QUE EU TINHA POR CONTA DESSE VALOR. ENFIM... ME SURPREENDI EM UMA DESSAS VEZES COM UM GAROTO NA SAÍDA DO SUPERMERCADO LIDER ME PEDINDO PRA AJUDA-LO, SE EU COMPRASSE BOMBONS OU EM TÃO DESSE $ 2,00 A ELE PARA AJUDAR. ELA QUE ME PEDIU, FOI QUANDO EU OLHEI E VI QUE SE TRATAVA DA MESMA PESSOA QUE HAVIA DITO NÃO POR CAUSA DE $ 0,25 CENTES. MAS NÃO ME RECUSEI A AJUDAR, AFINAL, NÃO SE TRATARIA DE UMA VINGANÇA. OLHEI A SITUAÇÃO DO GAROTO QUE ESTAVA ALI SUJO E DE CERTA FORMA COM FOME, POIS JÁ ERA MAIS DE MEIO DIA. MAS CONFESSO QUE AQUILO ME CHOCOU, VIM PRA CASA DE CORAÇÃO PARTIDO, POR VÊ A DECADÊNCIA DE UMA PESSOA QUE TINHA UMA VIDA
    FINANCEIRA TÃO BOA, E DO NADA SE ENCONTRAR NESSA SITUAÇÃO. VIRE E MEXE EU A ENCONTRO POR AQUI PELO BAIRRO, PEDREIRA. ATE ESSES DIAS EU A VI COM UM LENÇO PRETO NA CABEÇA, UM VESTIDO STILO MISTICO AMARELO, E O QUE MAIS CHAMOU A MINHA ATENÇÃO FOI A TATUAGEM QUE ELA FEZ NO ROSTO, EM UMA DAS BOCHECHAS, ACHAVA QUE ERA A FACE DE JESUS CRISTO, MAS LENDO O BLOG, PERCEBI QUE ERA A DO FALECIDO AMOR DA VIDA DELA. ESSA MOÇA PRECISA SIM DE AJUDA PSICOLÓGICA, QUE O QUE TUDO INDICA É QUE ELA NÃO SUPORTOU A PERDA DA VIDA CONFORTÁVEL QUE ELA TINHA, POIS SE TRATAVA DE UMA EMPRESARIA, A PANIFICADORA ERA BEM SORTIDA, UMA DAS MELHORES DAQUELA AREA. PADRÃO DE VIDA BOM, NINGUÉM SUPORTA PERDER.

    ResponderExcluir
  19. Fui funcionária desta padaria por 23 anos e acompanhei toda a permanência dela nesta padaria,desde o namoro com meu patrão,casamento nascimento do filho,enfim,acho que se ela continuar por aqui jamais estaria passando por essa situação,pois ela tinha uma ótima convivência com nós funcionários, nós nos divertimos muito,quando ela estava sem babá,a gente se revezava para ajudar ela com o menino,eu principalmente passeava com ele desde bebezinho,por isso tenho muito carinho por ele,que graças a Deus já está no convívio com seu pai torci demais por isso,e sei que está sendo um sofrimento a mais pra ela ser afastada do filho assim tão repentinamente,sofro muito por ela,pois nunca me fez mal algum,essas pessoas que falam coisas absurdas,nunca conviveram com ela no dia a dia,eu sim vivia quase 24hs por dia com ela,enfim só peço que Deus tenha misericórdia dela pois tenho muito carinho por ela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico impressionada com tanta falta de respeito,as coisas que falam doem mas que tapas com certeza ,muito triste ver uma jovem e linda ,chegar onde chegou ,meu desejo é ve_la feliz e com seu filho ,que seja apenas uma fase e que ela passe...

      Excluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Eu trabalho perto do lugar onde ela vende bombons .... sempre atendi ela quando estava de abril loiro e o filho Dela um amor de criança e. Ao acreditei quando ela mudou... ela tatuou o nome do falecido na testa e o rosto do filho em um lado da face.... ela continua frequentando implicar onde trabalho... e fico sem chão ao saber inquieto essa mulher mudou

    ResponderExcluir
  22. Soube que o concelho tutelar tirou a guarda Dela .... não sei dizer com quem seu filho, José Henrique, está ..... Realmente ela precisa de ajuda.... sempre foi uma moça super educada e essa que está agora não eh a mesma.... eh outra pessoa.... Ela disse pra uma amiga minha que o Armando Terra sempre anda com ela...

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. Espiritismo é demonismo:
    O demonio se aproveitou da fragilidade da mulher pra engana-la ele toma a forma do bem quiser inclusive de quem ja morreu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me poupe!"Demonismo"é não respeitar o próximo,vai estudar sobre a doutrina espirita antes de falar essas coisas. Quanta ignorância.Christianne precisa de ajuda médica.

      Excluir
  25. Desde a primeira vez que vi sobre esses assunto,fiquei triste pela falta de amor ao próximo ,pela forma tão grossa e arrogante que as pessoas a tratavam ,vi em seu perfil comentários maldosos ,me perguntei o pq de tanta gente falando asneiras ,ao invés de tentar ajudar,me pergunto o pq de certas coisas acontecerem e apenas torço pra que tudo fique bem,pra que ela seja feliz em seu mundo ao qual ela acha perfeito ,que alguém de alguma forma a ajude,como não posso fazer nada eu apenas torço ,e pesso em silêncio que ela faça como a fênix ,e renasça das cinzas .

    ResponderExcluir
  26. Oi!
    Eu conversei com uma conhecida. Se quiser, ainda tenho a conversa. Me chame! Bjs

    thainanr10@gmail.com

    ResponderExcluir
  27. Eu não acho triste. Ela está feliz, felicidade é o que todos procuram e ela encontrou. Realidade ou não, o que conta é o que ela sente e vive e ela está vivendo isso, para ela é real. E se ta bom pra ela quem sou eu para julgar?

    ResponderExcluir
  28. Parece que ela sofria no casamento, tem um processo em nome dela contra o ex-marido

    ResponderExcluir
  29. Triste história dessa moça q está nítido q precisa de ajuda ..
    Oq me preocupa é q se ela é apaixonada por um morto uma hora ela tentará tirar sua vida pra viver com seu amor ..
    Que Deus a abençoe grandemente liberte essa vida

    ResponderExcluir