domingo, 29 de maio de 2016

As experiências mais terríveis da história



Nós seres humanos sempre estivemos prontos para realizar qualquer tipo de experiências em busca de mais conhecimento e avanços tecnológicos e também científicos.

Mas o que acontece quando as pessoas atravessam o limite do que pode ser seguro para as pessoas e para o planeta em busca de conhecimento? 

Nesses casos resultados horrendos são obtidos com alguns requintes de crueldade, coisas desde experimentos com LSD em um elefante à métodos extremos de realizações de experiências feitas por nazistas.

 Abaixo segue-se uma lista com algumas das experiências mais terríveis da história.


Projeto Stormfury



O Estados Unidos da América é um dos países do mundo que mais fazem experiências para o campo de tecnologias científicas.

Porém um de seus experimentos, em 1940, acabou sendo fatal para algumas pessoas. O médico Irwin Langmuir teve a ideia de usar cristais de gelo para enfraquecer ciclones impedindo assim que eles destruíssem propriedades e matassem pessoas.

Eles então jogaram cargas de cristais de gelo sobre um dos ciclones para provar sua teoria, porém acabou tendo o oposto do resultado esperado. Depois de largar os cristais no furacão, ele mudou sua direção e chegou perto da cidade costeira de Savannah, Georgia matando muitas pessoas e destruindo várias propriedades.


O Elefante e o LSD


Imagem meramente ilustrativa

“Truko” foi o nome dado ao elefante que foi intoxicado com LSD e, acredite ou não, a quantidade de LSD que foi dada ao elefante era 3.000 vezes maior do que o ser humano pode suportar.

Só para constar, essa imagem abaixo é uma dosagem alta de LSD capaz de provocar altas alucinações em um ser humano, o ácido lisérgico pode ser encontrado em formas líquidas também, ou até em forma de comprimidos, mas é mais comum encontrá-lo em pequenos papéis que concentram a substância.

Dedicarei uma matéria aqui no Mortalha apenas para falar melhor sobre o LSD e o modo bizarro que ele foi descoberto


Esta experiência foi realizada para estudar o comportamento dos elefantes masculinos. 

Após injetarem o LSD, eles queriam forçar uma condição que era comumente chamada de musth, em que o elefante se torna mais violento e incontrolável. Mas nada saiu como o planejado, o elefante acabou falecendo 40 minutos após o LSD ser injetado. Certamente uma das experiências mais egoístas e terríveis que se tem notícias com animais.

Nos anos que se seguiram houve controvérsia acerca da causa da morte do animal. Alguns alegavam que não foi o LSD o causador do óbito, mas sim as drogas utilizadas para tentar reanimá-lo. Então, vinte anos depois, Ronald Siegel, da Universidade de Los Angeles, decidiu dar fim ao debate administrando a mesma dose de LSD a dois outros elefantes.

Ao invés de injetar o LSD, Siegel misturou a droga na água. Quando administrado dessa forma o LSD parece não ser fatal aos animais. Os elefantes não só sobreviveram como permaneceram calmos. Ficaram vagarosos, balançando para frente e para trás e emitiram ruídos estranhos parecidos com chios e trinados, mas em algumas horas já estavam de volta ao normal.

Entretanto, Siegel observou que a dosagem que Tusko recebeu pode ter excedido o limiar de toxicidade, de forma a ser impossível precisar a causa da sua morte.


O Coração de um Cirurgião


Werner Theodor Otto Forssmann era um estagiário cirúrgico alemão, esse sujeito que você pode ver na foto acima, inseriu em si mesmo um anestésico em uma das veias do seu coração. 

Sim exatamente isto que você leu, uma das veias do seu coração, ele basicamente arriscou sua vida neste experimento, mas a sorte (e também experiência) estava do seu lado e ele completou com sucesso a experiência.

Graças a ele, nós desenvolvemos um processo para cateterismo cardíaco, algo que poucas pessoas sabiam e com certeza muitas outras pessoas já precisaram e utilizaram um dia. 

Theodor, graças a essa arriscada experiência foi contemplado com o Prêmio Nobel em 1956.


As Experiências Nazistas


Quaisquer listas sobre as experiências terríveis da história será incompleta sem falar sobre o que os nazistas fizeram. Todos nós sabemos das atrocidades e horrores que aconteceram quando Hitler governou.

Os seres humanos concentrados nos campos de concentração se tornaram uma fonte de experimentos para os nazistas. Alguns desses experimentos envolviam congelamento, amputações e experiências com veneno, que por sua vez levou muitas pessoas a morte e deixou outras milhares com problemas mentais.

Não é à toa que separei uma matéria aqui no Mortalha apenas pra trazer para vocês algumas das mais cruéis experiências nazistas. 



Buraco Russo



Você pode estar se perguntando, como cavar um buraco poderia ser uma experiência para esta lista? Não seria, porém esse buraco em especial possui cerca de 12.192 metros de profundidade.

Tudo começou em 24 de maio de 1970 na Russia, com a ajuda de vários equipamentos sofisticados. A tentativa era de cavar o mais longe possível em direção a crosta terrestre em busca de alguma descoberta, geológica ou não. 

Esse buraco chegou tão fundo que é conhecido hoje em dia como o ponto artificial mais profundo da terra e também virou um local para vários estudos geofísicos.

Esse experimento também foi responsável por alterar algumas placas tectônicas da Terra, que por sua vez levaram a terremotos e outras calamidades naturais causadas por intervenção do homem perante a natureza*.


Grande Colisor de Hádrons


Já ouviu falar do “Grande Colisor de Hádrons”? Ele é o mais poderoso acelerador de partículas do mundo. O mesmo fica localizado em uma instalação subterrânea na Suíça. 

O equipamento é usado para criar colisões de prótons, elétrons e outras partículas sub-atômicas em velocidades muito altas. Tudo isso para saber um pouco mais sobre a física das partículas e sua energia.

Este túnel por onde correm estas partículas tem cerca de 27 km de circunferência. É um projeto de alto nível que está sendo monitorado por mais de 10.000 cientistas de diferentes partes do mundo.

Muitos cientistas acreditam que o colisor poderia gerar um buraco negro, que por sua vez, poderia destruir a Terra ou qualquer outro fenômeno perigoso. 

Imagine o que algo de tal porte poderia causar caso algum tipo de acidente acontecesse.


Adaptado por David Alves Mendes de Minilua