terça-feira, 1 de março de 2016

Lendas Urbanas que são reais


Lendas urbanas fazem parte do imaginário coletivo, quem nunca ouviu falar de alguma lenda clichê daquelas que tiram o sono das crianças?

 Mas você sabia que algumas delas são reais? A maioria dessas histórias são tão bizarras que acabamos pensando que são apenas invenção para assustar pessoas, mas hoje você vai conhecer algumas dessas lendas urbanas reais.


Receber ligações de quem já morreu


É possível receber ligações telefônicas de alguém que já morreu? Bom, algo parecido com isso correu em 2008, nos EUA, quando depois de um terrível acidente de trem a família de Charles Peck começou a receber diversas chamadas telefônicas. No total, foram realizadas 35 chamadas a partir do seu celular.

Usando o sinal do aparelho, os policias conseguiram achar a vítima, mas a história não teve final feliz. Charles já havia morrido, preso às ferragens, e até hoje não se sabe como as ligações puderam ser realizadas. O pior de tudo isso é que o acidente ocorreu o maquinista de um dos trens se distraiu mexendo no celular e não freou a composição em um sinal vermelho.



Morrer preso no elevador


Sabe quando você vê a porta do elevador fechando e corre para colocar o braço e economizar alguns segundos? Então, a partir de hoje você deveria evitar fazer isso. 

Em 2003, nos EUA, o médico Hitoshi Nikaidoh ficou preso na na altura dos ombros entre as portas de um elevador. O elevador começou a subir e ele não consegui se desvencilhar e o resto da história você já pode imaginar. O pior é que a pessoa que estava dentro do elevador teve que esperar até ser libertada com parte da cabeça de Hitoshi.



Suicídio cortando a própria cabeça


Pode não parecer possível, mas já houve um caso de suicídio com a morte sendo causado por alguém que arrancou a própria cabeça. O britânico David Phyall cometeu esse bizarro suicídio com auxílio de uma serra elétrica. Essa histórica maluca começou quando o prédio no qual morava foi decretado como condenado e todos os inquilinos receberam ordens de se mudar para outros locais.

David não concordou em sair e para se “vingar”, decidiu dar fim a própria vida de um jeito que desse muito trabalho a quem tivesse de limpar a bagunça. Ele prendeu uma motosserra a uma mesa de sinuca, travou o botão de liga/desliga e usou um temporizador para liga-la. Depois de tudo pronto, ele se deitou com a corrente da serra posicionada sobre o pescoço e esperou por seu ensanguentado fim.



Ser enterrado vivo


Esse deve ser uma da maiores fobias do mundo, mas por mais que isso seja assustador, não é tão incomum que pessoas sejam enterradas vivas. Isso já foi muito mais frequente em séculos passados, mas ainda podem ocorrer equívocos na hora de confirmar o óbito. Os velórios além de serem uma última despedida, também são uma garantia de que o "defunto realmente está morto".




Adaptado por David Alves Mendes, de Deve Ser Isso

Nenhum comentário:

Postar um comentário