domingo, 10 de janeiro de 2016

Paranoid Park
















Um jovem de 16 anos, Alex, decide ir sozinho a um parque que é o paraíso dos skatistas (Paranoid Park), onde é chamado para uma "volta de trem" por Scratch, enquanto os dois se penduram no vagão de um trem, um guarda da estação tenta afugentá-los com sua lanterna. Alex tenta afugentá-lo com seu skate, o guarda cai de costas nos trilhos paralelos e é cortado ao meio por outro trem. Atormentado, Alex tenta se livrar de seu skate e suas roupas, mas a polícia acaba por descobrir que o acidente fora causado por um skatista. Aconselhado por uma amiga, Alex escreve uma carta sobre o incidente, também contando sobre os dias precedentes e posteriores, a trama segue a carta.




















Isso recheado de um misto de um pouco de tudo o que Gus Van Sant soube fazer, se baseando em um livro Blake Nelson para sua trama, agindo também de uma forma simplória e chamativa, contratando atores desconhecidos por meio da internet, via MySpace, deixando o filme com um clima tenso e surrealista.
















A obra trás um suspense psicológico em volta de acontecimentos que perturbam e ao mesmo tempo atraem o protagonista, tudo isso envolto de uma neblina densa de sensações e sabores que uma obra da sétima arte pode oferecer.




Nenhum comentário:

Postar um comentário