terça-feira, 19 de maio de 2015

Ex-ministro de Estado quebra o silêncio sobre alcoolismo e o suicídio do filho

























A tragédia de Felipe Klein.

Carinho e atenção. Hoje, Odacir Klein sabe exatamente o que faltou ao filho, Felipe. Odacir era um político poderoso e influente e pai de família, mas nada disso tinha importância para ele quando estava diante de um copo de bebida. Alcoólatra, ele viu impassível as transformações do filho: tatuagens pelo corpo, piercing, alargador de orelha, silicone na testa para simular chifres e até automutilação com ferro de passar roupa. O desfecho foi trágico: Felipe se matou. Anos depois, Odacir quebra o silêncio e fala com o Repórter Record Investigação sobre o drama.

Acompanhe a reportagem e entenda melhor essa história.



Detalhe, a reportagem sobre o caso de Felipe Klein é só até os 23 minutos, a partir daí já começam a falar de outro caso sobre Raoni Miranda, um jovem de 20 anos que ganhou fama de feiticeiro e está hoje preso em Minas Gerais acusado de matar uma garota em um ritual macabro.


Assistindo a reportagem percebi alguns equívocos, como o sensacionalismo ao redor da modificação corporal, que é uma escolha pessoal e um estilo de vida, para alguns é estranho, mas quem faz se sente bem com isso, ninguém deve julgar ninguém. Na reportagem muitas vezes insistiram que Felipe começou a se modificar corporalmente para chamar atenção do pai, mas em nenhum momento pensam que essa foi uma escolha pessoal, e com certeza ele até poderia, mas com certeza não faria isso apenas para chamar atenção. Percebe-se que pouco entendem sobre o assunto e acabam por falar sem saber.

Com certeza ele gostava do estilo de vida e se sentia bem com isso, e como foi dito na entrevista, aparências enganam, ele era um jovem de bom coração e amava o pai, que por culpa do alcoolismo não deu a atenção necessária ao filho, que acabou a cometer suicídio, talvez por tal motivo e outras frustrações pessoais.




















Um exemplo de uma grande personalidade brasileira da modificação corporal é o Maycoln Tarasevic, tatuador/body piercing que aparece na entrevista, um jovem alternativo com um grande carisma e que conta com o apoio da família, principalmente de seus pais que além de respeitar ainda o ajudam em seu trabalho.

Fazer tatuagens, colocar piercings, alargadores ou o que seja não torna ninguém menos digno, isso não era um problema para Felipe, o verdadeiro problema desse caso com certeza era o alcoolismo de seu pai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário