segunda-feira, 30 de março de 2015

O primeiro Raio-X


Em 1896, essa imagem fantasmagórica de uma mão usando um anel de casamento chocou e fascinou o público. Essa “foto” foi o primeiro raio-X do mundo e, desde então, o método mudou o mundo da medicina.

Um ano antes, o físico Wilhelm Roentgen fez esse primeiro raio-X, da mão de sua esposa. Alguns dias depois, a descoberta já estava nas capas de jornais, chocando o mundo. Para tirar esse raio-X Roetengen usou o material que tinha em casa e em seu laboratório (incluindo a esposa), já que seu laboratório ficava acima do apartamento no qual ele vivia.

Naquela época, então, a mais nova mania se tornou tirar um “retrato” de seu próprio esqueleto. Todo mundo passou a ter curiosidade em relação ao seu interior. No final do século 19 nos EUA era moda que mulheres recém-casadas fizessem um raio-x de sua mão com a aliança para mandar para a família como atestado de que eram definitivamente comprometidas.

Mas as primeiras descobertas em relação aos raios-X foram publicadas não em revistas especializadas em medicina, mas em revistas sobre fotografia.


O que é mais assustador é que as pessoas se expunham a altíssimas doses de radiação ionizada constantemente, pensando que era totalmente seguro, sem conhecimento que poderia ser extremamente danoso para a saúde.


Iniciou-se a era da radiologia do raio-x e outras tecnologias surgiram nas décadas posteriores. 


Confira abaixo algumas imagens que ilustram essa época.






















































































É impressionante como tudo antigamente parecia mais sombrio do que realmente é.